Posts com Tag ‘dicas’

Fazendo uma rápida atualização no Blog com alguns vídeos com dicas e explicações sobre execução e métodos de treinamento.

Vídeo 1 : Exercícios para Trapézio

Vídeo 2: Panturrilha bem executada

Vídeo 3: Isolando deltoide posterior

Em breve mais vídeos!
Abraços e bom treino a todos!
Guilherme

Anúncios

Salve marombada! To bem corrido esse mes, razão pela qual não estou conseguindo atualizar semanalmente o blog…
Mas vamos la, algumas perguntas feitas por usuários do Facebook que o Mestre Waldemar respondeu em sua página oficial, selecionei algumas interessantes, segue abaixo:

Waldemar Guimarães

  • Como posso distinguir uma dor de treino efetivo ou se a mesmo foi em demasia?

Resposta:
Ótima pergunta, aliás, se atletas e treinadores observassem isto mais atentamente poderiam evitar uma série de dessabores.
Muitas vezes lesões ocorrem justamente porque o atleta não sabe distinguir quanto foi o suficiente e quando foi excessivo. A dor promovida pelo processo de falha da musculatura e mesmo a falha total, não é instantânea, mas caracterizada por aquecimento local, ou como se fala popularmente, sente-se o músculo queimar. Já a dor que sinaliza lesão é súbita e aguda como se fosse uma agulhada ou mesmo a sensação de ter sido perfurado por uma faca. Às vezes o processo é tão intenso que denota a ruptura parcial ou total de tecido muscular e ou conjuntivo, às vezes apenas poucas fibras se romperam, mas o desavisado para não interromper suas repetições insiste em realizar mais algumas e a lesão apenas se torna mais séria.
Exemplo clássico. O elemento esta realizando o agachamento e subitamente aparece aquela dor aguda como se fosse uma facada no lombar. O músculo esta sinalizando: “Pare agora seu retardado!”, mas, o elemento insiste em realizar mais repetições, depois vai amargurar um longo período de recuperação e idas à fisioterapia.
Certa vez um basista aposentado amigo meu, pegou um voo e foi visitar a nova namorada. Foram a um shopping centre local, logo identificou que havia uma competição de supino no hall principal. A fim de impressionar a nova namorada, inscreveu-se na competição e sem pedir cargas progressivas e se aquecer apropriadamente, heroicamente empunhou a barra, mas na primeira tentativa teve ruptura bilateral e total dos tendões do peitoral.
Sua primeira atitude pós-boçalidade foi me ligar da cidade distante e perguntar o que fazer.
– Seu maluco, idiota, irresponsável coloca gelo imobiliza e vai para o hospital!

  • Mestre vejo o senhor nos vídeos exigindo que seus atletas realizem o supino com a cabeça encostada no banco, no entanto um grande número de atletas mantém a cabeça a frente ou mesmo em movimento, qual o correto?

Resposta:
Vamos lá, atletas que você observa em vídeos, muitas vezes têm o trapézio tão desenvolvido e os músculos flexores do pescoço tão rígidos que não conseguem manter a cabeça onde deveriam, outros se acostumaram a manter o olhar fixo na barra simplesmente. Mas, de fato, exijo sim a forma mais estrita e sólida possível de execução a fim de minimizar a ação de músculos sinergistas e estabilizatórios para os esforços focarem no músculo alvo que esta trabalhando, no caso do supino. A fim de realizar o exercício com mais peso, é inclusive recomendado colar a cabeça no banco e até pressionar para baixo de encontro ao próprio banco. Um estudo de Berger e Smith demostra que este procedimento cria uma resposta neural que facilita a ação dos músculos utilizados no supino.
Portanto, não dê cabeçadas e cola a cabeça no banco ANIMAL!
Berger R. A. and Smith K.J.. Effects of the Tonic Neck Reflex in the Bench Press. Journal of Applied Sport Science Research. 5.4, p. 188-191, 1991

  • Como o Senhor sugere o uso de suplementos alimentares?

Resposta:
No mínimo, antes de indicar suplementos, verifico o aporte nutricional diário, ou seja, como vem sendo feito as refeições, horários e diversificação dos macronutrientes bem como o equilíbrio dos mesmos. Ensino há anos que “pessoas comuns comem e atletas se alimentam”, este pensamento induz mais técnica e responsabilidade ao indivíduo frente às refeições. Aliás, não denominamos nada como café da manhã, almoço, jantar ou colação, isto não esta presente em nosso vocabulário, para nos são todas “refeições” e têm igual importância.
É muito importante prescrever corretamente de acordo com as necessidades individuais, por isso contamos com nutricionistas ótimos que trabalham conosco, tais como o Dr Oswaldo Neto, Poliana Stabile e Rodolfo Peres.
Para um bodybuilder é vital administrar as corretas doses de alimentos e suplementos, tais como creatina, glutamina, BCAA’s, Proteinas em pó,etc.. Imagine você indo a um médico que lhe diz apenas para tomar antibióticos e lhe entrega um pote com os mesmos; se você tomar a menos a doença a ser combatida pela droga não desaparecerá, se administrar demais sofrerá a incidência de efeitos colaterais adversos. Com alimentos e suplementos é o mesmo. Você deve saber a dose ideal para as suas necessidades a fim de obter o máximo de acordo com seus objetivos, por isto consulte um especialista.

Valeu pessoal!
Próximo post também com o Mestre Waldemar, dando dicas com vídeos!
abraços