Arquivo de outubro, 2012

Fonte: G1

Link da matéria: http://g1.globo.com/pernambuco/noticia/2012/10/pior-que-crack-diz-pai-de-jovem-que-morreu-apos-tomar-suplemento.html

Pois é meus amigos, mais uma vez temos uma matéria sensacionalista sobre os suplementos, no caso acima, referem-se novamente ao Jack3d da UspLabs, clique aqui para conferir nosso post sobre o Jack3d.
Mas segundo os laudos médicos, não há nada que ligue a morte do garoto ao uso do jack3d, que possui em sua fórmula a substancia DMAA – dimetilamilamina.

Então como o pai do garoto afirma que é “Pior que crack” ?!

“O chefe do laboratório do Instituto de Criminalística (IC), Gilberto Pacheco, se disse ‘altamente frustrado’ pelo laudo inconclusivo. “Como profissional de perícia, preciso me ater às metodologias científicas. Quando uma pessoa ingere uma substância ela é metabolizada. Quando Wilson ingeriu esse suplemento, ele se transformou em outro metabólico que a ciência não tem como analisar.”

Não vou entrar no mérito da questão levantada acima, mas será mesmo que não é possível identificar uma substancia que foi metabolizada? Só vou citar um exemplo, a planta da Cocaína também é utilizada em forma de chá, inclusive é liberada em alguns países como Peru e Bolívia, e após a ingestão via oral a substância é metabolizada no organismo, mas mesmo assim é detectável em exames mais precisos, porque no caso do garoto acima não seria?

Mas enfim, o que falta a população é conhecimento sob as coisas que estão colocando pra dentro do nosso corpo! A maioria dos pré treinos possui uma extensa lista de restrições que na maioria das vezes as pessoas nem se importam ou não fazem questão de saber, vamos ver por exemplo, a bula do No Xplode – BSN:

 “Procurar aconselhamento de um profissional de saúde se você não tem conhecimento de sua condição de saúde atual ou tem qualquer condição médica pré-existente, incluindo mas não limitados a: pressão arterial alta ou baixa, arritmia cardíaca, acidente vascular cerebral, coração, fígado ou doença da tireóide, ansiedade, depressão, transtorno apreensão, doenças psiquiátricas, diabetes, anemia perniciosa, dificuldade para urinar devido ao alargamento da próstata, ou se estiver a tomar um inibidor da MAO ou qualquer outro medicamento. Não use se estiver grávida, amamentando, propenso à desidratação, ou expostos a calor excessivo. Reduzir ou interromper o uso se insônia, tremores, tontura, nervosismo, dores de cabeça ou palpitações no coração ocorrer. NO,-XPLODE se destina apenas a ser consumidos por adultos saudáveis ​​entre 18-50 anos de idade.”
Pois bem, como podem ver, pede-se para ser reduzido ou interrompido o uso se houver tremores, tonturas e palpitações, que no caso do Jack3d é um dos efeitos efeitos mais comuns, ai vai de cada um decidir se vale a pena correr esses riscos.

Pra fechar esse post, deixo aqui um vídeo do Scarpelly, muito conhecido na internet, no vídeo ele desabafa e diz a todos o porque vai parar de fazer uso de esteroides, recomendo a todos!

Anúncios

Como se reverte o processo de sobrepeso e obesidade? Será que caminhadas leves associadas a dietas restritivas, com base em carboidratos, resolveria o problema? Ou a solução seria a combinação de um treinamento com pesos, associada a uma atividade aeróbica, e a uma dieta com a correta distribuição entre carboidratos, proteínas, lipídios, vitaminas, sais minerais e fibras?

Principais riscos da obesidade

Não parece óbvio que a segunda opção é a correta? Pois é, mas existe uma falta de informação gigantesca nessa área que impossibilita milhares de pessoas de atingirem seus objetivos. A questão não se resume em “o que fazer”, mas principalmente em “como fazer”.

Em academias de ginásticas, observo o obeso ser orientado a fazer apenas atividades aeróbicas. Quanto à dieta, a contagem de calorias ainda é o fator determinante. Parte-se do princípio que ingerindo menos calorias do que se gasta, ocorrerá perda de peso corporal. Não é a toa que a dieta de contagem de pontos ficou tão famosa, pois esse sistema “facilita” a contagem de calorias.

Obesidade

Mas será que todas as calorias são iguais? Calorias provenientes de proteínas seriam iguais a calorias oriundas de carboidratos? Ou ainda, perder peso corporal é igual a perder gordura corporal?

Independentemente do objetivo, reduzir 5 kg, 50 kg, 100 kg de gordura corporal, devemos sempre preservar a massa magra da pessoa. Para isso, atividade aeróbica associada a uma dieta restrita, baseada em contagem de calorias, não será o suficiente. Cada nutriente tem a sua devida função e característica, devendo ser distribuído na dieta de cada pessoa de maneira individualizada.

Caminhar três vezes por semana e fazer uma dieta à base de: bolacha de água e sal com margarina light e suco pela manhã; fruta ou barra de cereal nas refeições intermediárias; três colheres de sopa com arroz, meia concha com feijão, um bife do tamanho da palma da mão acompanhado de salada e suco no almoço; sopa de vegetais no jantar; e um copo de leite antes de dormir, é uma programação que poderá até lhe dar resultados à luz da balança, mas que não mudará sua composição corporal de maneira significativa.

Portanto, além de introduzir o treinamento com pesos, associado com exercícios aeróbicos desde o início do processo, algumas medidas dietéticas devem ser adotadas.

  • Fracione sua alimentação!

Parece simples, mas necessita de mudança de hábitos. Devemos ingerir os nutrientes adequados, distribuídos entre cinco e seis refeições ao dia. Por conveniência, sugere-se o intervalo de três horas entre cada refeição.

Ajuste a ingestão do carboidrato de acordo com seu gasto energético!

Em nosso país, os carboidratos constituem a base da nossa alimentação. Associado a um estilo de vida cada vez mais sedentário, eles vêm contribuindo para que mais da metade da população apresente algum tipo de sobrepeso, pelo simples fato de que consumimos mais energia do que gastamos. A regra é simples: o que você vai fazer nas próximas três horas?

Vai para a academia de ginástica ou fazer alguma outra atividade que proporcione maior gasto de energia? Então, você deve sim ingerir um pouco mais de carboidratos, dando preferência para boas fontes, como arroz integral, batata doce, macarrão integral, pão integral, aveia e frutas. Vai trabalhar sentado, assistir televisão ou ler um livro? Reduza a ingestão desse nutriente! Como regra simples, em dois momentos do dia, podemos ingerir um pouco mais de carboidratos: logo ao acordar e na refeição antes de praticar exercícios, principalmente se for o treino de musculação! Alguns treinadores e nutricionistas utilizam com sucesso a técnica de restringir o consumo de carboidratos antes do treinamento aeróbico quando o objetivo é reduzir a gordura corporal. Mas essa prática não deve ser realizada quando o objetivo é melhora da performance no exercício.

  • Consuma proteínas em todas as refeições diárias!

Em nossos hábitos culturais, não temos o costume de ingerir grande quantidade de alimentos fonte de proteínas, como carnes e ovos em alguns períodos do dia, como no meio da manhã e no meio da tarde, por exemplo. Mas para obter o resultado esperado deve-se ingerir esse nutriente em todas as refeições diárias! Portanto, o que fazer?

Se você conseguir introduzir peito de frango ou claras de ovos nas refeições intermediárias, pronto, seus problemas acabaram! Mas se você não possui esse hábito – como a maior parte da população em nosso país – podemos lançar mão da tecnologia de alimentos para isso. Em vez de utilizar apenas alimentos ricos em carboidratos nessas refeições, como bolachas, barras de cereais, frutas, coockies, bolos e pães, dê preferência para barras de proteínas ou shakes proteicos (whey protein, caseína, proteína isolada de soja, albumina). A indústria de alimentos, em breve, estará lançando no mercado opções mais práticas, como bolachas proteicas, pães proteicos, balas de goma proteicas, ou seja, será muito mais fácil ajustar o programa alimentar com essas opções.

  • Não elimine totalmente as gorduras da sua alimentação!

Pela simples associação da ingestão de gorduras e acúmulo de gordura corporal, muitas pessoas têm quase fobia a esse nutriente. Mas as gorduras são muito importantes na alimentação, e não podem ser totalmente evitadas. Vale lembrar os benefícios da ingestão de gorduras monoinsaturadas (azeite de oliva extra virgem, abacate, nozes, amendoim, castanhas) e gorduras poli-insaturadas ômega 3 (sardinha, salmão, linhaça). Até mesmo a pequena quantidade de gorduras saturadas (presentes nas carnes, mesmo magras) também tem a sua importância. A questão está no adequado equilíbrio.

Ingira alimentos fonte de vitaminas, sais minerais e fibras!

Considero como obrigação com nossa saúde, a ingestão de legumes e verduras, excelentes fontes de vitaminas, sais minerais, antioxidantes e fibras. As frutas, também possuem esses nutrientes, mas são mais ricas em carboidratos. Portanto, não podem ser consumidas sem controle. Elas devem ser vistas como alimentos fonte de carboidratos, ou seja, podem ser consumidas em alguns momentos do dia, moderadamente. Tanto para legumes e verduras, como para frutas, a preferência pelos orgânicos é sempre uma boa pedida, devido aos malefícios de pesticidas e agrotóxicos para nossa saúde.

  • Não se esqueça da ingestão de água!

Já me deparei com pessoas seguindo religiosamente um programa dietético e de treinamento, mas que não estavam tendo sucesso pela simples inadequação na ingestão de água. Procurem ingerir pelo menos entre 100 e 200 ml a cada hora, aumentando para entre 500 ml e 1000 ml a cada hora de exercício. Quando o objetivo é perda de gordura corporal, use sempre água pura durante o exercício, nunca ingerindo bebidas isotônicas, pois estas possuem açúcares em sua composição, reduzindo a eficácia do exercício na utilização de gordura como fonte de energia.

  • E quanto aos suplementos queimadores de gordura?

No tópico referente à ingestão de proteínas, já apresentei a suplementação alimentar como uma ótima opção para adequar as refeições em que a ingestão de alimentos proteicos fica limitada. Barras proteicas, caseína, proteína isolada de soja, whey protein, albumina, aminoácido líquido, dentre outros são ótimas opções para compor o programa alimentar do indivíduo com sobrepeso ou obesidade. Venho tendo grandes resultados com o uso da caseína, pois esse pó proteico apresenta uma lenta absorção pelo organismo, proporcionando uma ótima sensação de saciedade. O que não ocorre quando se utiliza frutas, barras de cereais ou bolachas nas refeições intermediárias.

No momento do exercício, o uso de alguns aminoácidos com ação anti-catabólica pode reduzir a perda de massa muscular, principalmente quando a dieta é mais restrita em calorias. Merecem destaque os BCAAs e a glutamina. Sua ingestão antes, durante e após o exercício tem apresentado resultados muito favoráveis, em dosagens entre dois e cinco gramas de BCAAS acompanhada de cinco a dez gramas de glutamina.

Antes de atividades aeróbicas, o uso entre 2000 e 3000 mg de L-carnitina associado com 100 a 200 mg de cafeína, tem apresentado bons resultados na maior mobilização de gordura corporal como fonte energética. Pholianegra, ioimbina, colina, cromo, entre outros, possuem sua eficácia. Mas posso garantir que não farão nenhum milagre se o estilo de vida não for modificado. Ou seja, considerar o horário da atividade física como se fosse uma reunião no trabalho, e as cinco ou seis refeições diárias como momentos que não podem ser negligenciados de forma alguma, são fundamentais para o alcance de bons resultados.

  • E os finais de semana? Posso comer o que eu quiser e gostar?

Muito cuidado com isso! Sempre recomendo para que o indivíduo se deixe levar pela dieta, independentemente do dia da semana. Acumule créditos consigo mesmo para que em uma situação de comemoração, festas, reunião com amigos e familiares, você possa comer o que quiser sem maiores culpas! Mas garanto que após várias semanas controlando a alimentação, você não se sentirá confortável ingerindo alimentos ricos em açúcares e gorduras. Isso se chama reeducação alimentar!

Para o obeso, o mais importante não é simplesmente perder peso corporal. Mas sim ter de volta sua autoestima, melhorar a qualidade de vida e a produtividade no trabalho e tarefas diárias. Acredito que nada, absolutamente nada, pode ser mais importante do que nosso bem estar.

Texto por: Nutricionista Rodolfo Peres
@rodolfoperes1

Olá meus amigos, neste dia 11 de outubro é comemorado o Dia Mundial de Combate à Obesidade, considerada pela Organização Mundial da Saúde (OMS) como uma epidemia. O excesso de peso faz milhares de vítimas todos os anos, por isso a data tem o objetivo de conscientizar a população a mudar os hábitos alimentares e estimular medidas preventivas.

A obesidade é uma doença (será?) que precisa ser tratada com a união entre reeducação alimentar, atividade física e, quando necessário, apoio psicológico. Mais de um bilhão de pessoas em todo o mundo têm Índice de Massa Corpórea (IMC) maior que 30, o que caracteriza obesidade tipo I. Esse fator pode desencadear problemas de saúde, como diabetes tipo 2, hipertensão, disfunções cardíacas e nas articulações, entre outras.

De acordo com informações da Sociedade Brasileira de Diabetes, 80% das pessoas que tem diabetes são obesas. Segundo dados recentes, 24% da população adulta dos Estados Unidos tem síndrome metabólica, uma complicação decorrente da obesidade. Eles são o país que tem a situação mais complicada: 61% da população, a partir de 25 anos, tem sobrepeso

O número de crianças obesas também tem crescido de forma assustadora, o que faz com que doenças antes restritas aos adultos atinjam os pequenos. A melhor forma de evitar que a população se torne ainda mais gorda no futuro é ensinar aos pequenos os benefícios da alimentação correta. Diante da oferta publicitária e das “facilidades“ da vida moderna, as tentações estão em cada esquina. Por isso, fazer exercícios físicos regularmente e escolher com consciência o que colocar no prato é essencial.

Pois bem, estes dados foram retirados de um site especializado, mas a questão que quero chegar neste post é se a obesidade pode mesmo ser considerado um doença, afinal quantas pessoas ja tentaram uma dieta para emagrecer, conseguiu e depois voltou ao que era, ou até mesmo pior, quais serão estes fatores que fazem as pessoas voltarem a engordar? Por que existem tantas pessoas acima do peso? Afinal, quais são as causas da obesidade?

Causas da obesidade

Pois bem, checando melhor o gráfico, podemos mesmo dizer que a obesidade é uma doença?!
Vemos que somente 15% das causas da obesidade são decorrentes de causas genéticas e hormônios, e massacrantes 85% são devidos ao consumo de alimentos não saudáveis e ao sedentarismo, e depois ainda querem falar que é uma doença? Acho que a sociedade tem que ser mais realista.

Por desconhecermos as necessidades de nutrientes de nosso corpo, comemos de forma desequilibrada e irregular, gerando uma ansiedade do próprio corpo querendo que você forneça a ele os nutrientes adequados, mas o que acontece na realidade é o seguinte, se o seu corpo esta carente de vitaminas e sais minerais e provoca a conhecida “gula”, ao invés de você comer frutas ou saladas, você ingere bolachas, salgadinhos e doces, e mesmo assim a gula persistiu, afinal você não ingeriu os nutrientes exigidos.

Voces já perceberam que tudo quanto é festa é comemorada com muita comida? Casamentos, aniversários, encontros, em todas as situações a comida é abundante, mas isso era normal nos tempos antigos, quando as pessoas viviam do trabalho do campo, onde era necessária uma grande ingestão de alimentos calóricos para que dessem conta do árduo trabalho de colher, plantar, etc.
Mas hoje em dia as pessoas vivem tão sedentárias que esse gasto calórico é muito baixo, porém o grande consumo de alimentos continua, o que acabou se tornando a principal causa da obesidade atualmente.

Um outro fator que leva a alta ingestão de alimentos é a falta de prazeres e coisas boas acontecendo na vida, vou explicar o porque.
Observe que o gordo é uma pessoa aparentemente feliz, sem problemas, que está sempre rindo e brincando, mas na realidade, ele está abarrotado de serotonina, uma substância secretada no organismo pela ingestão maciça de alimentos e que é responsável pela sensação de prazer, alegria e bem estar, e com isso  o gordo fica cada vez mais gordo justamente porque acaba trocando muitos prazeres da vida pelo prazer de comer: porque chama muito a atenção, não vai à praia, clube ou caminha pela rua, não consegue namorar porque  ninguém vai querer um gordo, priva-se de sair também porque seu excesso de peso é um fardo para carregar, não tem roupas agradáveis e na moda para usar ou os lugares não acomodam bem os gordos, um exemplo é as cadeiras pequenas e frágeis que encontramos por ai…

Pois bem, vamos direto ao ponto agora! Se você é um obeso, você é isso porque quer! Existe uma famosa frase no mundo do fisiculturismo, “você é o que você come” .
Eu poderia criar uma frase agora também, tipo, “A sua barriga é do tamanho da sua preguiça”

Acho que não preciso dizer mais nada né?!
Afinal, eu nunca vi um obeso que faz atividades físicas regularmente e possui bons hábitos alimentares, mas pode ser que existam, afinal existem 15% de chances da obesidade ser causado por causas genéticas e hormônios, mas como já foi dito anteriormente, estes 15% não se comparam com o resto dessa porcentagem!

Se você esta acima do peso tenho uma dica para te dar, toma vergonha na sua cara, no bom sentido é claro 🙂
Já praticou atividade física hoje? Se ainda não, ta esperando o que?!
E outra coisa, não adianta nada você fazer sua atividade física e depois resolver comer um BIG ULTRA MASTER sanduíche na sua rede de fast food preferida.

Meu próximo post sera um pouco mais aprofundado sobre como reverter o processo de sobrepeso através da alimentação, não percam!

Abraços!

 

 

Vídeo completo do Mr. Olympia 2012

Abraços